A importância de eventos culturais para o município

Prezados leitores,

Estamos em época de Carnaval por todo o Brasil, e em Além Paraíba não é diferente: a cidade tem tradição no quesito folia, blocos de rua, diversão em todos os sentidos, desde blocos tradicionais até os novos que surgem a cada ano na cidade. Mas ao mesmo tempo, nessa época, começam a surgir uns questionamentos pela internet dizendo que o Carnaval na cidade deveria acabar, pois o gasto com o evento não compensaria pelo fato de outras áreas (como saúde, educação, etc) serem prioritárias para o bem-estar da população.

Agora, vamos aos fatos: é fácil perceber que o comércio da cidade anda com dificuldades de sobreviver. É só ir no centro em qualquer hora do dia e ver a tristeza no rosto dos vendedores, o desânimo de um dia de trabalho com poucas vendas. Isso é o reflexo de uma crise administrativa que todo o país está passando. Consequência: as vendas despencam.

E o que o Carnaval tem a ver com isso?

Desde quando a crise estourou, em 2015, sinto que neste ano de 2017, muita gente optou por ficar na cidade ao invés de viajar, justamente para evitar gastos exorbitantes em uma época de incerteza. Além disso, muitos turistas vêm pra cidade, ou aproveitando o feriadão para visitar a família, ou por gostarem de foliar por aqui. Com a cidade cheia de gente, o consumo aumenta tanto nos mercados, restaurantes, bares, lojas, etc. O comércio, no geral, é movimentado. A prefeitura também ganha em arrecadação de impostos, mais precisamente em ISS, que é o imposto sobre serviços. Ou seja, ganhamos um novo gás para seguirmos em frente lutando contra o desânimo que a crise nos trouxe.

Toda essa lógica não se aplica apenas no Carnaval, mas também para a festa da cidade, Motorock, Natal, entre outros eventos (uma observação para a possibilidade do trem turístico começar a funcionar. Imaginem só a grande transformação a qual a cidade passaria?!)

Enfim, hoje a intenção do post foi mostrar “o outro lado da moeda”. Mostrar que cada evento tem uma finalidade muito maior do que apenas o entretenimento da população. Portanto, é importante pensar com clareza antes de criticar sem argumentos para isso.

Então finalizo esse post na contagem regressiva para uma das grandes festas do ano, lembrando da importância de respeitar o espaço dos outros foliões. Diversão só é diversão se for saudável e com alegria.

Muito obrigada aos que estão acompanhando os posts. Me ajude a melhorar o blog sugerindo novos temas a serem abordados aqui. É uma alegria enorme receber as sugestões de vocês e farei de tudo para atendê-las. Bom Carnaval a todos e até o próximo post.

Abraços

Emprego e renda: ano 2015

Prezados leitores,

Hoje trago uma breve análise sobre emprego e renda, algo que mostra muito sobre o desempenho econômico do município, sendo muito interessante a atenção das autoridades locais para esses dados.

Há algum tempo, já postei por aqui algumas análises sobre as variações no mercado de trabalho da cidade, porém, não havia trago nos moldes do post de hoje, o qual foi sugerido por um dos leitores do blog (muito obrigada pela sugestão, dada nos comentários do post “As características da infraestrutura de Além Paraíba: parte I”). E se vocês quiserem que um tema em especial seja abordado aqui, é só entrar em contato ou comentar em algum post a sua sugestão.

Vamos então para nossa análise de hoje: o ano que será analisado é o de 2015, por ser o que contém mais informações disponíveis no site do Ministério do Trabalho e Emprego (deixarei o link com as informações ao final do post). Dividi o estudo em dois quesitos: primeiro analisarei o número de empregos formais, e depois a remuneração média desses empregos.

1 – Número de empregos formais

  • Por setores

A primeira análise é feita por setores, isto é, a quantidade de empregos formais por setores da economia do município. Podemos ver abaixo no gráfico:

numero-de-empregos-formais-por-setores-2015

O que esse gráfico nos revela é que os setores que mais empregam na cidade é o setor comercial seguido pelo setor de serviços, e os que menos empregam são o de serviço industrial de utilidade pública seguido pelo setor extrativo mineral.

  • Por gênero

A segunda análise é feita por gênero, isto é, a quantidade de empregos formais ocupadas por homens e mulheres no município. Podemos ver abaixo no gráfico:

numero-de-empregos-formais-por-genero-2015

Entre os homens e mulheres que trabalham no município, temos que mais homens são empregados na cidade, ocupando 3.470 vagas de trabalho, enquanto as mulheres ocupam 2.737 vagas.

2 – Remuneração média dos empregos formais

  • Por setores

Nessa análise, vemos o quanto (em média) se remunera os empregos de cada setor da economia do município. Podemos ver abaixo no gráfico:

remuneracao-media-dos-empregos-formais-2015

O que esse gráfico nos revela é que os setores que remuneram melhor o trabalhador da cidade, em média, é o setor de serviço industrial de utilidade pública, seguido pelo setor de serviços.

  • Por gênero

Em relação ao gênero, temos que os homens, em média, têm melhor remuneração do que as mulheres no mercado de trabalho formal do município. Podemos ver abaixo no gráfico esses valores:

remuneracao-media-dos-empregos-formais-por-genero-2015

Vemos que os gráficos nos mostram não apenas a realidade de Além Paraíba, mas sim retrata o que ocorre no Brasil inteiro: homens ocupando uma maior parcela do mercado de trabalho e sendo remunerados em maior proporção se comparados as mulheres. No entanto, essa diferença tem diminuído ao longo do tempo, com a maior absorção feminina no mercado de trabalho. Outra interpretação que podemos tirar é que, em média, a remuneração do além paraibano em 2015 foi um pouco acima do salário mínimo nacional do ano (R$ 788).

Além dessas análises, o link http://bi.mte.gov.br/bgcaged/caged_isper/index.php oferece uma gama de informações relevantes para analisar mais a fundo as características do mercado de trabalho no município de Além Paraíba e de qualquer outro município brasileiro. Vale a pena conferir.

Muito obrigada aos que acompanham o Blog, com um agradecimento especial aos leitores que compartilham, comentam e sugerem temas. Até o próximo post.

Abraços

Somos a nossa própria oportunidade

Prezados leitores,

Além de dados estatísticos do municípios, gosto de trazer algumas reflexões. E hoje, então, venho falar sobre as oportunidades que nos cercam, ou seja, o quanto de riqueza temos a ser explorada para o bem da nossa região.

Somos um município de fronteira entre dois dos estados mais prósperos do país; temos água em abundância; áreas para plantio e para produção industrial; área comercial ativa e bem localizada; estamos próximos do Rio de Janeiro e de inúmeras cidades, que são consumidoras em potencial, o que reflete a nossa posição estratégica, geograficamente falando. Além disso, temos grande potencial turístico, com gastronomia de diferentes segmentos (desde a culinária típica mineira e da culinária tradicional, até o hambúrguer artesanal). Temos espaço para eventos esportivos, de entretenimento e de negócios. Estamos entre duas usinas hidroelétricas (Furnas e Light). Temos mão-de-obra ociosa que encontra, na própria cidade, especialização em cursos técnicos e em faculdades para todos os tipos de talentos e vocações. Temos Sol o ano inteiro, o que nos torna bons geradores de energia solar (esse é um projeto especial ao qual sonho para essa cidade).

Pois então, citei aqui apenas alguns dos fatores que vejo esperança no município, mas sei que tem ainda mais. Isso ainda, sem citar que a maioria dos dados do município encontra-se em uma das melhores posições no ranking de municípios mineiros.

Resumindo: Somos, sim, a nossa própria oportunidade, e vamos crer no nosso potencial pra usarmos isso a favor da prosperidade da nossa região. Vamos continuar com o pensamento positivo, com boas energias, boas ações que bons frutos colheremos. Chegaremos lá!!!


Hoje o post foi pequeno, mas expressa muito do que se passa pela minha cabeça todos os dias. Não vamos mais deixar as oportunidades passarem. Está mais do que na hora de abrirmos a mente para o mundo enxergar a nossa Além.

Muito obrigada aos que acompanham. Leio todos os comentários com o objetivo de trazer mais conteúdo que vocês leitores me pedem, e já já irei postar a parte II da análise das características da infraestrutura da cidade, e uma análise sobre emprego e renda (sugestão de um leitor do Blog). Até o próximo post.

Abraços

As características da infraestrutura de Além Paraíba (parte I)

Prezados leitores,

Venho, primeiramente, explicar o porque andei meio sumida do Blog: como muitos sabem, sou estudante de mestrado e os trabalhos acadêmicos levam muito estudo e tempo para serem desenvolvidos. Quando criei o Blog, essa responsabilidade já fazia parte da minha vida, mas sempre me vi muito motivada com a criação deste trabalho (no qual ainda não se tem nada parecido na cidade, modéstia parte). Entretanto, ao fim da eleições vi que as postagens não chamavam por muitas visualizações e, como eu levo muito tempo para elaborá-las, não me via tão mais motivada a continuar se o público, que é pra quem eu escrevo, não se mostrava tão interessado mais. Infelizmente o retorno de vocês é muito importante para que eu consiga discorrer sobre o conteúdo aqui elaborado, no qual é um pouco complicado, eu sei. Mas digo que posso melhorar minha maneira de comunicação se houver um maior feedback dos que acompanham, pois o objetivo do Blog é levar as informações sobre o município para quem não tem conhecimento sobre tais, que são muito importantes para entender o funcionamento da cidade atualmente; além disso, o Blog tem a intenção de levar os temas abordados como forma de debate às autoridades locais. Visto isso, algumas pessoas me disseram para continuar e, hoje, eu venho aqui abordar mais um tema sobre a nossa querida cidade. Espero que gostem.


Hoje venho, então, mostrar um pouco sobre um estudo feito pelo SEBRAE, o qual mostra as características da infraestrutura de Além Paraíba (lembrando que, no link que deixarei ao final do post contém a fonte a qual retirei as informações). Esse estudo foi feito com base nos censos do IBGE, portanto ainda não estão atualizados para os dias de hoje, mas a intenção é fazer um comparativo entre os anos de análise. Irei dividir esse estudo em duas postagens para uma melhor análise. Vamos para os gráficos então.

OBS: a região a qual me refiro é a da Zona da Mata mineira, e o estado é o de Minas Gerais.

  • Distribuição de domicílios e grau de urbanização (análise feita para os anos de 2000 e 2010)

domicilios

Vemos na imagem que, de 2000 para 2010 o número de domicílios situados na zona urbana da cidade aumentou em 1%. Esse aumento parece pouco em 10 anos, porém, comparado aos municípios da região e ao Estado de Minas Gerais, que aumentaram 3% no período analisado, Além Paraíba possui um grau de urbanização muito maior, com 94%; enquanto que na região esse grau é de 82% e no estado é de 86%.

  • Situação dos domicílios (análise feita para o ano de 2010)

situacao

Acesso à água: no município, 93,4% dos domicílios contavam com acesso à rede geral de água, enquanto 81,3% dos domicílios de toda a região contavam com o mesmo serviço. Acesso a poço ou nascente, no município, era de apenas 6,4%.

Acesso à energia: no município, 99,5% dos domicílios contavam com acesso à energia, enquanto 99,6% dos domicílios de toda a região contavam com o mesmo serviço (números bem próximos).

Esgotamento sanitário: no município, 80,6% dos domicílios contavam com banheiro e rede de esgoto, e 19,2% com outro tipo de escoadouro, enquanto apenas 0,2% dos domicílios eram desprovidos de banheiro sanitário. Em relação a região, 77,1% dos domicílios contavam com banheiro e rede de esgoto, e 22,6% com outro tipo de escoadouro, enquanto apenas 0,3% dos domicílios eram desprovidos de banheiro sanitário.

Destino do lixo: 94,6% do lixo dos domicílios do município é recolhido pelo serviço público da cidade, 5,1% é queimado, e apenas 0,3% tem outro destino. Na região, 85,5% do lixo dos domicílios do município é recolhido pelo serviço público da cidade, 12,5% é queimado, e 2,0% tem outro destino.

  • Índice de competitividade (análise referente ao ano de 2013)

competiti

Esse índice é composto por: infraestrutura básica dos municípios, como as apresentadas anteriormente (acesso à água, saneamento, etc). Nele podemos ver que Além Paraíba encontra-se em um patamar mais alto do que a média regional, estando classificado como um município de alta competitividade se comparado a região, com média competitividade. Além Paraíba mostra-se no 24º lugar no ranking estadual (comparado aos 853 municípios do estado), enquanto toda Zona da Mata mineira encontra-se em 4º lugar (comparada as 12 regiões do estado).

O que podemos tirar desses dados???

Vermos o quanto a nossa cidade tem de potencial. O quanto tem a nos oferecer. Mas se isso não for trabalhado e, estrategicamente falando, planejado, todo esse potencial vai continuar sendo jogado fora. Na parte II ainda trarei mais dados que irão nos mostrar o quão grande é o nosso poder frente aos municípios de minas, principalmente.

Não sei a receita para fazer o bolo crescer, mas os dados nos dizem o passo-a-passo para isso ocorrer. Basta olharmos com carinho, atenção e principalmente termos a capacidade de PLANEJAR o futuro, ou seja, de construir o amanhã com as ferramentas que temos hoje e agora. Não dá mais pra deixar pra depois.

Muito obrigada aos que acompanham. Mesmo que pouco, foram a minha fonte de motivação para estar aqui hoje fazendo esse post com todo o carinho pra vocês. Críticas e sugestões de temas são muito bem vindos.

Abraços

Fonte: https://www.sebraemg.com.br/atendimento/bibliotecadigital/documento/Diagnostico/Identidade-dos-Municipios-Mineiros—Alem-Paraiba#

Renovando a esperança para um novo ano

Prezados leitores,

Estive uns meses atrasada com os posts e pensando no que trazer para vocês nesse novo ano. Foi então que, em meados de dezembro passado o facebook me recordou a seguinte passagem escrita em dezembro de 2015:

“Um dos maiores êxitos de ter feito um faculdade fora da minha cidade natal foi ter me dado a capacidade de pensar o mundo fora da caixinha que é Além Paraíba. No meu ir e vir entre esses cinco anos pude parar várias vezes para pensar sobre o município.
Posso estar errada em pensar assim, mas hoje só consigo enxergar da seguinte forma: temos um pouco de tudo aqui – estradas importantes, comércio, emprego, lazer – mesmo que pouco ou ruim, ainda assim temos.
Em contrapartida não sabemos usar o que temos a nosso favor, sonhamos muito pequeno, vemos empecilho em tudo, culpamos as cidades vizinhas de qualquer perda econômica.
Então, uma sugestão para os que vão continuar na cidade e a querem tão bem quanto eu quero é para sonharem mais, cuidarem mais e fazer das nossas perdas um aprendizado para, no futuro, conseguirmos algo diferente e mais interessante para a nossa cidade muito além do que possamos imaginar para o agora.”

A partir dessa lembrança que o Facebook me proporcionou, venho com o post de hoje, que é uma reflexão. Uma reflexão necessária, na minha opinião, como se fosse um balanço anual…

Toda sociedade, de qualquer lugar do mundo, tende a criticar o que não concorda. Isso é fato. Mas desde muito tempo percebo que grande parte de nós critica porque, simplesmente, se recusa a aceitar que outras pessoas podem desenvolver coisas boas também. E isso gera um sentimento de negatividade, que nos afunda cada vez mais.

Um exemplo: quando se falou que Além Paraíba tinha a vocação para o turismo, muitos riram, não acreditaram. Hoje temos um exemplo de que essas pessoas estavam erradas – era só ter ido na Praça dos Imigrantes no último mês e ter visto o quanto a decoração de Natal conseguiu atrair vistantes para o Porto Novo. E isso foi apenas o começo se comparado a muitas outras possibilidades que existem para a cidade.

Apesar da crise política nacional, há uma infinidade de coisas boas a serem feitas, e um novo ano traz a renovação da esperança de um mundo melhor, basta as pessoas acreditarem que é possível e lutarem por isso.

Desejo a vocês um ano repleto de conquistas, alegrias e muita saúde. Agradeço aos que em 2016 me ajudaram a aprimorar o conteúdo do Blog, seja com sugestões de temas, convites para eventos, debates e críticas. Que em 2017 possamos seguir com este trabalho objetivando o maior entendimento das questões da região.

paula-11

Abraços

O blog em vídeos

Prezados leitores,

É com muita alegria que anuncio que o blog ganha mais uma forma de comunicação. Através de um canal no YouTube irei postar vídeos animados com o objetivo de facilitar o entendimento das questões aqui abordadas.

O primeiro vídeo trata de uma breve explicação de como são formadas as receitas municipais, aquelas que amparam todo o funcionamento da Prefeitura Municipal perante a diversos quesitos, como promoção do bem-estar social.

Quem tiver curioso, é só acessar o conteúdo no link: https://www.youtube.com/watch?v=krVWOj9j6GQ&feature=youtu.be

Essa abordagem é um novo caminho para o Blog, e se der certo, trarei muitas novidades. Conto com vocês para continuar com esse trabalho que tanto amo.

video-blog-agradecimento

Só o voto nos caracteriza como cidadãos?

Prezados leitores,

Inicio esse post com um questão auto reflexiva: o ato de irmos votar, a cada 2 anos, limita nossas obrigações perante ao sistema democrático?

Sei que muitos se justificam pelo desinteresse na política, ou por não acreditarem mais nos políticos ou por simplesmente não se importarem com os caminhos da própria sociedade. É duro, cruel, mas isso é fato: a política faz parte da nossa vida, portanto, para sermos cidadãos é extremamente necessário que entendamos sobre seu funcionamento e sobre quem vamos escolher para coordená-la.

Então, hoje, procuro desmistificar algumas questões em que a sociedade como um todo está debatendo enquanto as reais necessidades do Brasil, município, região, etc estão sendo deixadas em 2º plano. E trago isso para justamente ajudar na auto reflexão que proponho neste post.

Separei a análise por tópicos, vistos à seguir:

  • O mundo se divide em Esquerda x Direita

Diferentemente do que muitos acreditam e pregam por ai, o mundo não é limitado quanto a mente de alguns. Há diferente alternativas para o capitalismo a não ser o que a direita prega. Melhor dizendo: não seria legal se o lugar em que vivemos pudesse ser desenvolvido no sentido de ter emprego para todos, saúde, educação, etc e, além disso, que nós moradores pudéssemos usufruir de nossos salários adquirindo produtos de qualidade? Seria ótimo, não? Acredite, então, o debate direita x esquerda não nos leva a meio termos e sim a radicalismos que destroem qualquer chance de melhorias para todos nós.

Seria ótimo se parássemos de perder tempo debatendo sobre qual corrente é a melhor e sim aceitássemos que as necessidades do local em que vivemos está acima de qualquer ideologia partidária. Não custa lembrar que os partidos são formados por seres humanos que erram como qualquer outro. Aceitar essa realidade já nos leva a um novo patamar.

  • Estratégia de longo prazo é algo sonhador demais para um governo de 4 anos

Do mesmo modo em que estudamos toda a nossa vida para evoluirmos como pessoa, profissional, etc, plantar boas sementes leva a um mundo melhor. A grande maioria entra na política pensando em se reeleger e esquece que os bons frutos são colhidos devagar, ao longo dos anos. Atos políticos desastrosos e impensáveis levam a tragédias como crises econômicas que afetam a nossa rotina (inflação, desemprego são exemplos).

  •  Educação vem da escola

A escola tem o papel de levar o conhecimento, abrir as portas para o futuro e guiar os talentos de modo a atingir um mundo melhor. Mas é natural nos espelharmos nos exemplos que vemos em casa. Criar um ser humano é uma tarefa árdua e requer dedicação. Uma pessoa a mais no mundo faz muita diferença. Não é preciso ir muito longe para vermos o quanto a criação influencia nos caminhos de alguém.

  • Os temas que nos aflige são independentes entre si

Quando ouvirem dizer que as ciências biológicas, exatas e humanas são coisas totalmente separadas indaguem e digam que o ser humano é movido por suas necessidades, então, o que fez grandes matemáticos surgirem foi a ânsia por descobertas que facilitariam a nossa vida, como a criação dos carros, máquinas, etc; um grande médico tem um objetivo de salvar vidas, dar mais qualidade a nossa rotina; e um grande filósofo indaga o comportamento da sociedade. Entre outros aspectos que integram as ciências existentes.

O que isso tem haver com ser cidadão?

TUDO! Somos criação e razão de uma sociedade, fazemos parte de todo e qualquer novo pensamento que surge. Precisamos ter participação no que é feito para nós como pessoas para, só assim, o nosso mundo ideal começar a surgir.

Obrigada a todos por acompanharem.

Abraços